Saúde e Medicamentos

    Saúde e Medicamentos

Cansaço e Stress

O que é o Stress?

O Stress é uma designação de origem inglesa para um conjunto de perturbações psíquicas e fisiológicas  provocadas por diversos agentes que prejudicam ou impedem a realização normal do trabalho.
Embora apareça associado a situações de desequilíbrio, pode ser considerado positivo ou negativo dependendo das situações.
Inicialmente o stress pode ser considerado positivo, pois é uma resposta emocional a uma situação de risco. Essa resposta impulsiona a perseguição de objetivos e a reação ao perigo eminente.
O stress negativo é o oposto, pois bloqueia a resposta e impede a resposta adequada à situação.

Causas do Stress:

  • Ameaças súbitas (Incêndios, explosões, acidentes);
  • Violência;
  • Sensação de insegurança;
  • Perda da estabilidade económica;
  • Dificuldades sexuais;
  • Doenças prolongadas;
  • Morte de pessoas próximas;
  • Mudanças imprevistas;
  • Dívidas e compromissos;
  • Conflitos em casa ou no trabalho.

Sintomas:

  • Perda de apetite;
  • Dor de cabeça e enxaquecas;
  • Taquicardia (Ritmo cardíaco rápido);
  • Tensão muscular;
  • Hipertensão arterial;
  • Dores urinárias;
  • Perda de apetite sexual;
  • Sintomas psicológicos:
    • Medos e fobias;
    • "Remoer ideias";
    • Apatia;
    • Aumento do consumo de bebidas alcoólicas;
    • Rituais compulsivos...

Falhas de memória

A memória é um processo de retenção de informações no qual as nossas experiências são arquivadas e recuperadas quando chamadas. Está intimamente associada à aprendizagem, que é a capacidade de adaptação do comportamento segundo as experiências armazenadas na memória, ou seja, a aprendizagem é a aquisição de novos conhecimentos e a memória é a retenção destes novos conhecimentos aprendidos.

A exposição contínua aos fatores indutores de stress conduzem a sintomas de desequilíbrio mental e físico (ansiedade, depressão, indigestão, palpitações, dores musculares, etc.)

O recurso a suplementos alimentares permite obter a energia necessária para aumentar o rendimento físico e psíquico, sobretudo nas alturas de maior exigência.

Imunidade

A imunidade é a resistência ou proteção a doenças e infecções que podem atacar o organismo. Ou seja, um conjunto de mecanismos que defendem o corpo dos agentes infecciosos.
Com a baixa imunidade do organismo, a pessoa fica mais sensível aos vírus e bactérias que podem provocar diversas doenças.
É importante manter uma alimentação saudável e diversificada para evitar a queda do sistema imunitário. Para aumentar a imunidade ou mantê-la controlada é aconselhável a ingestão de todas as vitaminas e minerais básicos para o funcionamento das células e funções corporais. Além dos alimentos que aumentam a imunidade, outros hábitos saudáveis são importantes para o aumento ou manutenção de uma boa imunidade:

  • Dormir bem (pelo menos 8 horas por dia);
  • Evitar o consumo de bebidas alcoólicas e drogas;
  • Ter hábitos de higiene diários (banho, escovar os dentes, etc);
  • Evitar o stress;
  • Praticar exercício físico.

À medida que se envelhece, o sistema imunológico torna-se menos eficaz. O sistema imunológico vai perdendo a capacidade de distinguir e identificar antígenos estranhos, os macrófagos (que ingerem antígenos e outras células estranhas) são menos eficientes, as células T respondem mais lentamente aos antígenos e existem menos glóbulos brancos capazes de responder aos antígenos novos. Por isso, quando os idosos se deparam com um novo antígeno, o organismo é menos capaz de se defender. Embora a quantidade de anticorpos produzidos em resposta a um antígeno permaneça basicamente a mesma, os anticorpos tornam-se menos capazes de aderir aos antígenos. Essas alterações podem explicar, em parte, por que razão  certas doenças são mais frequentes nos idosos.

Cansaço/Fadiga

 A fadiga é a dificuldade de iniciar e sustentar uma atividade devido à falta de energia. Esta é normal após a realização de esforços físicos, stress prolongado, falta de descanso e privação do sono. No entanto, se a fadiga aumenta ou aparece sem causa aparente poderá estar associada a um distúrbio ou doença.

A maioria das doenças provocam fadiga. No entanto, outros sintomas mais específicos levam a pessoa a consultar o médico. Mas há situações em que a fadiga é o primeiro sintoma de uma doença mais grave. É o caso da anemia, stress, diabetes, hipotiroidismo, distúrbios do sono, cancro, síndrome de fadiga crónica, depressão e drogas.

A fadiga poderá ser classificada em função da sua duração:

  • Fadiga recente, se a duração é inferior a 1 mês;
  • Fadiga prolongada, se tem uma duração até 6 meses e
  • Fadiga crónica, quando a duração é superior a 6 meses.

O tratamento da fadiga é direcionado à causa. Nos casos de fadiga recente, associada a uma doença aguda ou a uma causa bem definida (esforço físico, stress recente ou falta de descanso)poderá recorrer-se a suplementos vitamínicos que ajudarão a recompor a energia. Na fadiga de maior duração, a situação deverá ser avaliada pelo médico para diagnosticar as causas subjacentes e direcionar o tratamento.

Suplementos para o cansaço:

Aspartato de Arginina 5mg em ampolas bebíveis

Bioenergético

Usos::
Fadiga física de desportistas e grávidas; Fadiga intelectual; Fadiga sexual primária e perturbações do sono.

Posologia:
1 ou 2 ampolas por dia no início das refeições durante pelo menos 3 semanas.

Efeitos secundários:
Intolerância digestiva.

Coenzima Q10 ou Ubidecarenona 30 a 100mg Cápsulas

O coenzina Q10 é essencial para o metabolismo energético que se desenrola no interior das células. A energia obtida é necessária para o funcionamento de todos os sistemas do organismo.

Além do coenzima Q10 que se obtém na alimentação, o fígado é capaz de sintetizar pequenas quantidades. Em condições normais os níveis de coenzima Q10 mantém-se normais, mas à medida que se envelhece os níveis baixam e nota-se um cansaço maior. Também os doentes a tomar medicamentos para o colesterol, as estatinas, têm valores de coenzima Q10 mais baixos, no que resulta intolerância ao exercício físico, mialgias (dores musculares) e mioglubinúria (mioglubina da urina).

Usos:
Fadiga e falta de energia; Insuficiência cardíaca; Arteriosclerose e Gengivites.

Posologia:
1 cápsula por dia.

Geleia Real 500mg Cápsulas

A geleia real é um produto leitoso produzido pelas abelhas para alimentar a abelha rainha. É uma mistura de mel, pólen e enzimas  segregadas pelas abelhas. É um concentrado de vitaminas do grupo B (B3, B5, ácido fólico e biotina), oligo-elementos e minerais (cobre, ferro, fósforo), numerosos aminoácidos e ácidos gordos essenciais.

Usos:
Fortificante, energético e reforço das defesas do organismo.

Posologia:
1 Cápsula 3 vezes ao dia durante períodos de um mês.

Contra-indicações:
Alergia ao mel.

Equinácia Echinacea purpurea cápsulas

É uma planta herbácea nativa da América do Norte e já usada pelos Índios em mordeduras venenosas e cicatrização de feridas. Mais recentemente foi introduzida para ser utilizada em casos de gripe e outras infecções virais. Ativa as células T, responsáveis pela resposta imunitária.

Usos:
Gripes e constipações, como estimulante das defesas naturais e em estados de convalescência em geral. Útil em afecções cutâneas.

Posologia:
1 cápsula 2 vezes ao dia durante duas semanas.

Contra-indicações:
Crianças  com menos de 12 anos, grávidas e lactantes. Hipersensibilidade à substância.

Efeitos secundários:
Náuseas e outros efeitos gastrintestinais.

Ginseng G115(Panax ginseng C.A. Meyer) ou ginseng coreano.

O Ginseng usa-se simples ou associado a vitaminas e estratos de cereais. Possuí glicósidos (ginsenósidos) que são substâncias muito parecidas com algumas  hormonas do corpo humano aos quais se deve a sua ação.

Usos:
Fadiga física e intelectual; Fraqueza, exaustão e convalescência; situações de stress para aumentar as defesas em estados de doença.

Posologia:
Dependendo da dosagem pode-se tomar 1 a 2 vezes ao dia ao pequeno-almoço e almoço durante três meses no máximo.

Contra-indicações:
Crianças  com menos de 12 anos, grávidas e lactantes. Hipersensibilidade à substância.

Interações:
Reduz o efeitos dos anticoagulantes.

Efeitos secundários:
Náuseas, dor de estômago, diarreia, insónia, alergia.

Lecitina

É um fosfolípido de membrana, precursor  essencial da acetilcolina, um neurotransmissor,  com efeito benéfico sobre as funções cerebrais. Além disso é importante para o metabolismo dos lípidos porque é um emulcionante das gorduras.

Magnésio

O magnésio é, juntamente com o cálcio, o sódio e o potássio, do grupo de minerais em maior concentração no corpo humano. Grande parte desse magnésio está nos ossos. Fora esse, é no interior das células que se encontra e é o responsável pela diferença de potencial da membrana celular permitindo a transmissão de impulsos nervosos. Além disso, o magnésio é essencial  para o funcionamento de muitas enzimas  necessárias para a produção de energia e síntese protéica. Tem influência positiva na arteriosclerose prevenindo o depósito de cálcio sobre a parede arterial.

As carências de magnésio dependem de:
- Estado de saúde;
- Alimentação;
-Praticantes de exercício físico intenso;
- Medicação;
- Consumo de álcool;
- Stress;
- Gravidez ou aleitamento.

Usos:
Deficiência de magnésio associado a sintomatologia neuromuscular: câimbras, parestesia, tremor, fadiga aguda e crónica (convalescência, sensibilidade, irritabilidade nervosa e muscular, astenia da adolescência , etc.).
Aumento das necessidades: gravidez, lactação, alcoolismo, desnutrição, etc.
Em desportista para acelerar a recuperação.
Carências devidas a medicamentos: diuréticos, anticoncepcionais.
Perturbações do ritmo cardíaco.
Em associação a outros medicamentos no tratamento de distúrbios neuropsíquicos: ansiedade, irritabilidade, insónias, depressão, etc.

Dose diária recomendada: 300mg

Voltar

 

Olhos e Ouvidos    
Conjuntivite
Olhos
Ouvidos

Página da autoria de Laurentino Moreira (farmacêutico) - Última atualização em 17-fev-2019