Saúde e Medicamentos

Saúde Animal Perguntas/Respostas 

Dor Muscular

As lesões musculares, dos tendões e ligamentos são muito comuns e estão geralmente associadas à prática de desporto e traumatismos, consequência das atividades diárias e profissionais. A vida sedentária e as posturas incorretas podem também ser responsáveis por dores musculares.
As dores musculares podem também ser resultado de doenças sistémicas como infecções (gripe), lúpus, fibromialgia, polimialgia reumática, etc.

Quando se ultrapassa fisicamente a normal função das articulações, músculos ou tendões pode ocorrer uma lesão, tanto por estiramento como por torção. Movimentos repetitivos e prolongados podem, também originar lesões.

A dor pode ser aguda ou crónica, localizada ou difusa. A dor lombar inferior (lombalgia) é um exemplo da dor musculo-esquelética crónica, associada ao trabalho, mais comum.

As lesões mais comuns são:
  • Cãibras;
  • Contusões;
  • Distensões;
  • Contraturas do tornozelo e joelho;
  • Tendinites;
  • Entorses;
  • Luxações.
Sintomas:
  • Dor;
  • Edema;
  • Hematoma;
  • Diminuição da capacidade motora.
Fatores predisponentes:
  • Fraca condição física;
  • Cansaço;
  • Falta de preparação.

Tratamento:

Podem-se usar analgésicos e anti-inflamatórios por via oral para alívio da dor assim como aplicar localmente pomadas ou geles anti-inflamatórios. Em caso de hematoma pode-se recorrer a pomadas venotrópicas.

Adicionalmente pode-se recorrer a medidas não farmacológicas nas situações agudas de contusões, distensões e entorses. O tratamento imediato para lesões musculo-esqueléticas é conhecido pelo princípio PRICE:

  • Proteger a zona lesada com ligadura elástica ou dispositivo próprio para a zona (ex.: punho elástico, joelheira, etc.);
  • Repousar/Descansar;
  • Ice - Aplicação de gelo de imediato, várias vezes ao dia e até 3 dias após a lesão;
  • Compressão com ligadura elástica ou outro dispositivo próprio de compressão;
  • Elevação do membro afetado.

O objetivo é minimizar a hemorragia no local da lesão, reduzir a dor e a reação inflamatória. O uso precoce de gelo na lesão está associado a um hematoma significativamente menor, menor inflamação e regeneração acelerada.
Recomenda-se a combinação do uso de gelo e compressão por períodos de 15 a 20 minutos, repetidos entre intervalos de 30 a 60 minutos.

Nas situações crónicas pode recorrer-se a:

  • Compressas quentes depois da inflamação ter desaparecido;
  • Fazer alongamentos na zona lesada;
  • Massagem local.

 

Prevenção:

O exercício físico é benéfico para a maioria das situações dolorosas musculo-esqueléticas, incluindo dor crónica do pescoço, osteoartrose, artrite reumatóide, fibromialgia, dor miofascial e lombalgia crónica. Mas qualquer exercício deve iniciar com um período de aquecimento e deve respeitar os próprios limites.

  • Fazer aquecimento antes do exercício físico intenso;
  • Fazer alongamentos no início e final da atividade física;
  • Beber muitos líquidos antes, durante e após a atividade físic;
  • Usar roupa e calçado apropriado;
  • Fazer uma alimentação saudável;
  • Evitar trabalhar muito tempo na mesma posição;
  • Fazer alongamentos de hora a hora no trabalho;
  • Adotar posturas corretas.

Voltar

Doenças Infeciosas
Hepatite
Meningite
SIDA
Vacinas
Varicela
Zona




Cuidados Corporais
Cabelo
Caspa
Celulite
Pele Seca
Piolhos
Queda de cabelo



Dermatologia
Acne
Afta
Calos
Dermatite
Diarreia
Frieiras
Hematomas
Herpes Labial
Micoses
Queimaduras
Varizes

Página da autoria de Laurentino Moreira (farmacêutico) - Última atualização em 28-nov-2015  

 

Doenças Infeciosas
Hepatite
Meningite
SIDA
Vacinas
Varicela
Zona





Cuidados Corporais
Cabelo
Caspa
Celulite
Higiene oral
Pele Seca
Piolhos
Próteses dentárias
Queda de cabelo

Dermatologia
Acne
Afta
Calos
Dermatite
Diarreia
Frieiras
Hematomas
Herpes Labial
Micoses
Queimaduras
Varizes

Página da autoria de Laurentino Moreira (farmacêutico) - Última atualização em 18-out-2016