Saúde e Medicamentos

    Saúde e Medicamentos

Cuidar dos animais domésticos

Os animais domésticos são companheiros nas brincadeiras, ajudam a combater o stress e o isolamento. Mas há que ter cuidados, pois podem ser uma fonte de infecções e alergias para as pessoas e, sobretudo, as crianças.

É fundamental zelar pela saúde e higiene do animal.

Higiene

Os animais devem ter um espaço próprio para a alimentação e outro para realizar as necessidades:

  • Para alimentar usar utensílios próprios para animais;
  • O caixote da areia do gato deve ser mudado todas as semanas e estar num local lavável;
  • Na rua os cães devem ser educados a fazer as necessidades em locais próprios e os dejetos sólidos  recolhidos com saco plástico e colocados em contentores próprios.

Banho

A frequência do banho depende da espécie e não deve ser com muita frequência, pois enfraquece o pêlo porque retira a camada isolante e protetora.

  • Os cães só podem tomar banho a partir dos 2 meses;
  • Os gatos raramente precisam de banho, pois fazem a sua própria higiene;
  • As garras dos gatos só devem ser cortadas se necessário;
  • Para o banho deve-se usar água morna e champô próprio para animais;
  • Deve-se evitar que entre água nas orelhas e entre sabão nos olhos;
  • Os gatos devem ser lavados com cuidado, pois não gostam do banho;
  • O focinho deve ser molhado com cuidado e o jacto de água deve estar próximo do pêlo;
  • Para evitar passar por água muitas vezes pode-se usar champô seco;
  • Depois do banho devem ser secos rapidamente com toalha ou secador.

Olhos e orelhas

As orelhas podem ser alvo de vários organismos: bactérias, fungos e corpos estranhos. Uma vigilância e limpeza semanais são importantes para a prevenção de otites, sobretudo em animais de orelhas caídas ou com muito pêlo no canal auditivo. A limpeza pode ser feita recorrendo a

Os olhos dos animais estão sujeitos a muitas sujidades que podem provocar conjuntivites. Para promover a higiene ocular pode recorrer-se a uma bola de algodão embebido em água ou à aplicação de gotas oftálmicas de limpeza com anti-séptico ou toalhetes oftálmicos.

Escovagem

Todos os animais precisam de ser escovados. Escovar mantém o pêlo limpo, sem resíduos e parasitas e favorece a regeneração do pêlo.

  • Escovar com acessórios próprios e com mais frequência na época de muda do pêlo;
  • As raças de pêlo longo precisam de escovagens mais frequentes;
  • Certos animais precisam de tosquia em certas épocas do ano.

 

 

Dentes

Os animais também desenvolvem cáries e gengivites, por isso, é importante escovar os dentes com regularidade usando dedeiras ou escovas próprias e aplicar dentífricos próprios para animais. A higiene oral deve iniciar-se logo nos primeiros meses de vida para o animal se habituar. Para incentivar o animal pode-se associar à higiene uma recompensa .

Existem certos brinquedos para os cães morderem  que têm como finalidade a higiene oral do animal.

Ter cuidado com a alimentação e vigiar os dentes e gengivas para detectar algum sinal de infecção é muito importante. Sempre que se detetar sinais como mau hálito, gengivas vermelhas e inchadas, placa amarelada sobre os dentes, sangramento ou dor ao toque deve-se consultar o veterinário.

Unhas

As unhas devem ser aparadas regularmente, com utensílios adequados, mas não muito rente.

 

 

Alimentação

O cuidado com a alimentação é essencial para manter a saúde e bem-estar do animal. Uma alimentação equilibrada e correta satisfaz as necessidades energéticas, favorece o crescimento e promove a longevidade.
Os cães e os gatos são animais carnívoros e, como tal,  o seu sistema digestivo não está preparado para a digestão dos restos das refeições dos donos. As rações são mais adequados porque foram desenvolvidas por técnicos especializados em animais e concebidas de acordo com as necessidades nutricionais de cada animal.
O alimento fornecido a cada animal deve variar com:

  • Idade - Animais mais pequenos necessitam de mais refeições diárias;
  • Raça - As raças mais pequenas absorvem os nutrientes mais rapidamente do que as maiores;
  • Gestação ou lactação - Exigem uma alimentação específica;
  • Atividade física - Os animais que andam no exterior necessitam mais alimentos.
  • Patologias como problemas de pele, excesso de peso ou após esterilização requerem alterações na alimentação
A obesidade nos animais de companhia é muito comum. Afeta 25% dos cães e 40 % dos gatos nos países desenvolvidos.

Animais Obesos
Voltar

Dependências Lazer
Álcool
Drogas
Tabaco








Repelentes de Insetos
Sol/Protetores
Viagens








Vida e Saúde Medicamentos Alternativos
Animais domésticos
Auto-medicação
Bebé
Contraceptivos
Emagrecer
Impotência Sexual
Menopausa
Vacinas
Acupuntura
Chá
Fitoterapia
Homeopatia

Naturopatia
Osteopatia
Quiropráxia

Página da autoria de Laurentino Moreira (farmacêutico) - Última atualização em 15-dez-2018