Saúde e Medicamentos

Vida e Sáude

Fisiologia Sex. MulherPlaneamento Familiar
GravidezImpotência Sexual
MenopausaVacinação
Saúde do BebéPrevenção Acidentes

O Sono

O sono é o estado complementar ao da vigília. Durante este período há suspensão da atividade sensorial e motora voluntária. O sono é caracterizado por um padrão de ondas cerebrais típico, diferente do estado de vigília e outros estados de consciência. O processo do sono é regido por um relógio biológico, com ciclos de 24 horas. É moldado geneticamente e é afetado por fatores externos como: iluminação, ruídos, odores, dieta (cafeína, condimentos, etc.), medicamentos, vida social, etc. A idade, também, influencia o ritmo do sono. Os idosos tendem a dormir mais cedo e acordar mais cedo, sendo menos tolerantes às mudanças nos hábitos do sono. Com a idade o corpo produz menos melatonina e hormonas de crescimento, que promovem o sono profundo.

O controlo é exercido por uma hormona produzida na glândula pineal, a melatonina. Esta começa a ser segregada ao por do sol, desencadeando alterações no metabolismo do organismo que originam abaixamento da temperatura e da pressão arterial.

O desempenho físico e mental estão diretamente ligados a uma boa noite de sono.

Durante o sono profundo, as proteínas são sintetizadas em larga escala, com o objetivo de manter ou expandir os neurónios ligados à aprendizagem e à memória.

Fonte: http://www.msdmanuals.com

Fases do Sono

O sono divide-se em várias fases ou estágios. O sono NREN(Non Rapid Eye Movement, que ocupa 75% do tempo e o sono REN(Rapid Eye Movement. O sono NREN divide-se em várias fases. A primeira fase (N1), muito rápida, é uma zona intermédia entre o estar acordado e estar a dormir. Numa segunda fase (N2), de sono leve, a temperatura corporal, as ondas cerebrais, os ritmos cardíaco e respiratório baixam. Esta fase pode durar até 20 minutos. A terceira fase (N3), de sono profundo, as ondas cerebrais tornam-se grandes e lentas. A pessoa está completamente inconsciente. Nesta fase o corpo recupera do cansaço diário. É uma fase de intensa produção hormonal e protéica, fundamental para a recuperação de células e órgãos. O sono REM é uma fase de intensa atividade cerebral que desencadeia a formação dos sonhos. Os músculos ficam paralisados, as frequências cardíaca e respiratória sobem. Nesta fase o cérebro faz uma limpeza geral à memória, eliminando informação inútil. Normalmente, a pessoa passa por ciclos de sono NREM , das fases N1 à N3, seguidas de sono REM cada 90 a 120 minutos. Ao longo da noite há períodos de fase W (de vigília), em que a pessoa está acordada, mas não tem consciência disso. Por noite existem 4 a 5 ciclos completos.

Quantas horas de sono são necessárias?

Nos primeiros 6 meses de vida, os bebés dormem até 18 hora por dia. Nos primeiros predomina o sono REM. Com o tempo a duração do sono REM reduz-se.
Até aos 10 anos de idade as necessidades de sono vão reduzindo até às 9 a 10 horas diárias.

Na adolescência e pré adolescência o sono profundo é contínuo e ocupa 95% das 9 horas necessárias. Devido à modificação dos ritmos biológicos, à atividade social e à alteração hormonal, têm tendência a adormecer mais tarde e acordar mais tarde.

Em adultos as necessidades diárias de sono são de 7 a 8 horas.

Com o passar da idade a quantidade e a qualidade do sono são afetados. Aos 65 nos a proporção de sono profundo é metade da que se tem aos 25 anos. Normalmente, 6 horas de sono são suficientes.

Distúrbios do sono

Os distúrbios do sono são perturbações que afetam a capacidade para adormecer e dormir de forma contínua ou o estado de vigília e comportamentos anómalos, como sonambulismo.

O diagnóstico é feito com base na descrição do problema, mas poderá ser necessário uma polissonografia

O sono pode ser afetado por muitos fatores como horários irregulares, atividades antes de dormir, stress, dieta, doenças e medicamentos.

Os distúrbios mais comuns são:

Insónia
Manifesta-se por dificuldade em adormecer e permanecer em sono profundo, acordando sentindo-se cansadas. A falta de sono deixa as pessoas sonolentas, cansadas e irritadas durante o dia

Narcolepsia
A sonolência diurna excessiva, com tendência a dormir a qualquer hora tem origem genética, mas pode estar associada a outros distúrbios do sono.

A apneia afeta a qualidade do sono, pois as pessoas têm pequenos despertares que interrompem o sono e prejudicam o seu descanso.

Problemas para conseguir manter uma rotina regular de sono devido a trabalho por turnos rotativos ou mudanças de fuso horário.

Alguns distúrbios do sono envolvem movimentos involuntários e comportamentos incomuns como pesadelos, terrores noturnos ou sonambolismo.

Doenças Infeciosas
Hepatite
Meningite
SIDA
Vacinas
Varicela
Zona





Cuidados Corporais
Cabelo
Caspa
Celulite
Higiene oral
Pele Seca
Piolhos
Próteses dentárias
Queda de cabelo

Dermatologia
Acne
Afta
Calos
Dermatite
Diarreia
Frieiras
Hematomas
Herpes Labial
Micoses
Queimaduras
Varizes

Página da autoria de Laurentino Moreira (farmacêutico) - Última atualização em 15-ago-2017