Saúde e Medicamentos

                  

Saúde e Medicamentos

Saúde Animal Perguntas/Respostas 

Vacinação

A Vacinação é o meio mais seguro e por vezes, o único que permite resistir a infecções.

A criação das vacinas e dos Programas Nacionais de Vacinação permitiu que houvesse uma grande redução do número de pessoas com infecções graves e da mortalidade que elas causavam.

O que é?

É um medicamento constituído por frações de bactérias ou vírus ou pelas próprias bactérias ou vírus inativados ou mortos. Administra-se em injeção ou pela boca.

Como atuam?

Uma vez aplicadas, os vírus, bactérias ou as suas frações, provocam reações no organismo que levam à formação de defesas (anticorpos) específicas, contra a infecção pelas mesmas bactérias ou vírus.

Qual o benefício?

O maior, é o facto de impedir que a pessoa se infecte. Pode haver ocasiões em que a defesa não é total, mas se a infecção surgir, é muito ligeira.

Outro benefício importante é o bloqueio da disseminação da doença ou a sua erradicação, quando grandes massas populacionais estão vacinadas, evitando-se contaminação entre as pessoas.

O que é o Programa Nacional de Vacinação (PNV.)?

É o esquema de vacinação proposto para toda a população, em que as diferentes vacinas e doses são distribuídas ao longo dos anos, desde o recém-nascido.

  • É criado pelo Ministério da Saúde
  • É gratuito.
  • Destina-se a toda a população
  • Incluí todos os tipos de vacinas indispensáveis
  • Pode variar com o País
  • Segue as orientações da Organização Mundial de Saúde

Na maioria das vacinas são necessárias várias doses para que haja defesa eficaz.  As doses das diferentes vacinas são dadas ao longo da infância para a eficácia ser máxima.

A vacina da gripe não faz parte do PNV. No entanto, recomenda-se para as pessoas em risco, como idosos, debilitados, cardíacos, diabéticos, doentes pulmonares. A vacina varia todos os anos pelo que é necessário vacinar todos os anos.

 

Outras Vacinas:
  • Hepatite A
  • Varicela
  • Rotavírus
  • Meningococo B

Vacina da Gripe

 

A vacinação pode ser feita em qualquer ocasião?

Não se deve vacinar se tiver:

Febre, infecções, doenças activas da pele, cancro, se estiver a tomar corticosteróides ou a fazer radiações, etc.

Se não se sentir perfeitamente bem ou se tiver uma doença crónica ou aguda, deve consultar o médico antes de vacinar.

As grávidas também não pode ser vacinadas com todas as vacinas. Algumas vacinas podem provocar infecção no feto e malformações.

Não são contra-indicações:

  • Reações ligeiras a doses anteriores;
  • Doença ligeira;
  • Terapêutica com antibióticos;
  • Alergias;
  • Doenças de pele localizadas;
  • Doença crónica: cardíaca, pulmonar ou renal;
  • Paralisia cerebral;
  • Síndroma de Down;
  • Aleitamento materno;
  • História anterior de convulsões.

As vacinas e as viagens

A Organização Mundial de Saúde recomenda as vacinas a tomar conforme o país, algumas das quais são obrigatórias como para a febre amarela.

Programa Nacional de Vacinação 2015

Idade Vacinas
Recém-nascido BCG (tuberculose)

VHB 1ª dose (hepatite B)

2 meses DTP 1ªdose (difteria, tétano e pertussis);VIP (poliomielite); Hib (haemophilus influenza B) 1ªdose; Pn 13 1ªdose (Streptococcus pneumoniae).

VHB 2ªdose (hepatite B).

4 meses DTP ; VIP; Hib 2ªdose; Pn 13 2ªdose (Streptococcus pneumoniae).
6 meses DTP ; VIP; Hib 3ªdose

VHB 3ªdose (hepatite B) 

12 meses VASPR 1ªdose (sarampo, parotidite e rubéola)

Men C

18 meses DTP; Hib 4ªdose
5 - 6 anos DTP 5ªdose; VIP 4ªdose

VASPR 2ªdose - nascidos em 93 é aos 13 anos

10 - 13 anos Td (tétano e difteria - dose reduzida)

HPV (2 doses aos 0 e 6 meses - Papilomavírus Humano)
VHB as 3 doses (hepatite B) - nascidos até 98

de 10 em 10 anos Td (tétano)

Novo Programa de Vacinação 2017

Idade Vacinas
Recém-nascido VHB 1ª dose (hepatite B)
2 meses DTP 1ªdose (difteria, tétano e pertussis);VIP (poliomielite); Hib (haemophilus influenza B) 1ªdose; Pn 13 1ªdose (Streptococcus pneumoniae).

VHB 2ªdose (hepatite B).

4 meses DTP ; VIP; Hib 2ªdose; Pn 13 2ªdose (Streptococcus pneumoniae).
6 meses DTP ; VIP; Hib 3ªdose

VHB 3ªdose (hepatite B)
Pn 13 3ªdose

12 meses VASPR 1ªdose (sarampo, parotidite e rubéola); Men C
18 meses DTP; VIP; Hib 4ªdose
5 anos DTP 5ªdose; VIP 5ªdose

VASPR 2ªdose

10 anos Td 1(tétano e difteria - dose reduzida)

HPV (2 doses aos 0 e 6 meses - Papilomavírus Humano)

25 anos Td 2(tétano)
45 anos Td 3(tétano)
65 anos Td 4(tétano)
10/10 anos Td 5(tétano)

 

Legenda: BCG - Vacina conta a Tuberculose; VIP - Vacina contra a Poliomielite (vírus inactivado); DTP - Vacina contra Difteria-Tétano-Tosse Convulsa (pertussis acelular); Td - Vacina contra Tétano-Difteria (Difteria em dose de adulto); Hib - Vacina contra doença invasiva por Haemophilus influenzae do serotipo b; VHB - Vacina contra Hepatite B; VASPR - Vacina contra Sarampo-Parotidite epidémica-Rubéola; Men C - Vacina contra doença invasiva por Neisseria meningitidis do serotipo C; Pn 13 - Vacina contra várias estirpes de pneumococo, responsáveis por meningite e pneumonia; HPV - Vacina contra o Vírus Papiloma Humano causador do cancro do colo do útero.

Alterações do Programa Nacional de Vacinação em relação ao PNV de 1999

  • Substituição da vacina oral atenuada contra a Poliomielite por uma vacina injetável inativada;
  • Substituição da vacina contra a Tosse Convulsa do tipo celular por uma acelular, apenas com antigénios;
  • Introdução de uma vacina combinada pentavalente contra a Difteria, Tétano, Tosse Convulsa, Doença por Haemophilus influenzae tipo b e Poliomielite;
  • Introdução de vacinas combinadas tetravalentes contra a Difteria, Tétano, Tosse Convulsa e Doença por Haemophilus influenzae tipo b;
  • Introdução da vacina conjugada contra a Doença por Neisseria meningitidis;
  • Introdução da vacina contra o Vírus Papiloma Humano
  • Introdução da vacina contra pneumococo.

As alterações têm como finalidade a redução dos riscos das vacinas, a redução do número de injeções administradas e aumentar o número de doenças protegidas.

Para abranger as crianças nascidas antes de Outubro de 2004 desenvolve-se paralelamente uma campanha complementar de vacinação contra a Doença Neisseria meningitidis destinada a crianças até aos 18 anos.

Alterações do Programa Nacional de Vacinação em relação ao PNV 2015

  •  A vacina contra a tuberculose deixa de fazer parte do programa geral. Apenas disponível a crianças de grupos de risco, onde a probabilidade de contrair a doença é maior;
  • Nova vacina combinada hexavalente (Difteria, Tétano, Tosse Convulsa, Hemofilus B, Poliomielite e Hepatite B);
  • Vacinação da grávida conta tosse convulsa;
  • Alteração do tipo de vacina contra o HPV;
  • Alteração das datas da vacina contra o Tétano;
  • Vacina contra o Meningococo B para crianças de risco.

Antigo Calendário Vac.

Reações às vacinas

As mais vulgares são: febre, borbulhas, mal-estar geral e inchaço, dor e vermelhidão no local da injeção. São reações de curta duração.

 A Vacina da Tuberculose (BCG) poderá originar, um mês após a administração, um nódulo ou ulceração no local da injeção que  cura em dois ou cinco meses, deixando uma pequena cicatriz.
Muito raramente a vacina para a Hepatite B origina febre baixa no dia ou no dia seguinte à administração.
Na Vacina DTP (difteria, tétano e tosse convulsa) são normais as reações ligeiras, com aparecimento de um nódulo duro e doloroso no local da injeção, durante 3 a 5 dias, acompanhado de febre durante 24 horas.
Na Vacina Hemofilus influenza b (Hib) aparece  raramente febre baixa no dia ou no dia após a administração.
Com a vacina para o Meningococo C (Men C) podem surgir edema, eritema ou dor no local da injeção e febre baixa que desaparecem em 24 horas.
A vacina contra o Pneumococo (Pn 13) pode originar dor no local da vacina, febre baixa, irritabilidade, diminuição do apetite e alterações do sono, sendo estas reações ligeiras.
As raparigas vacinadas com a vacina HPV (Vírus do Papiloma Humano) sofrem alguma dor, rubor e edema no local de administração durante 3 dias.

Voltar

Página recomendada:

http://www.vacinas.com.pt/

 

Doenças Infeciosas
Hepatite
Meningite
SIDA
Vacinas
Varicela
Zona





Cuidados Corporais
Cabelo
Caspa
Celulite
Higiene oral
Pele Seca
Piolhos
Próteses dentárias
Queda de cabelo

Dermatologia
Acne
Afta
Calos
Dermatite
Diarreia
Frieiras
Hematomas
Herpes Labial
Micoses
Queimaduras
Varizes

Página da autoria de Laurentino Moreira (farmacêutico) - Última atualização em 18-out-2016