Saúde e Medicamentos

Dermatite

A dermatite ou eczema caracteriza-se por uma inflamação ou irritação da pele e não é contagiosa. As dermatites podem ser divididas, conforme a sua origem, em exógena, de contacto ou endógenas, atópica ou seborreica.

Sintomas:

Fase aguda

  • Pele húmida
  • Eritema
  • Exsudado
  • Prurido
  • Ardor
Fase crónica

  • Pele seca e sensível
  • Descamação
  • Lesões na pele

Dermatite de contacto

Caracteriza-se por lesões em forma de borbulhas e bolhas, resultantes do contacto com uma substância externa, para a qual existia uma sensibilização prévia (plantas, níquel, detergentes, cosméticos, látex.

Dermatite atópica

Caracteriza-se por lesões borbulhas escamosas, de causa desconhecida.  Resultam da incapacidade da pele para proteger e hidratar provocando comichão.
Inicia-se, geralmente, na infância (entre os 4 e 6 meses de idade ou entre os 3 e 6 anos) e tem tendência a ser menos intensa na idade adulta. Normalmente repete-se várias vezes.
Afeta 17% das pessoas em Portugal, estando a incidência a aumentar. Entre 10% a 20% das crianças padecem desta doença.

O que favorece o aparecimento do eczema
  • História familiar de eczema (as crianças com pais com dermatite atópica têm maior probabilidade de desenvolver a doença);
  • Irritantes: Perfumes, detergentes, lã, fibras sintéticas;
  • Alergenos: Pólen, pêlos de animais, pó e ácaros;
  • Alergenos alimentares: Álcool, especiarias picantes, marisco, conservas, queijo curado, enchidos, frutos secos, chocolate e derivados.
O eczema desencadeia um ciclo vicioso

Sintomas

No bebé até aos 2 anos a comichão é um sintoma importante e responsável pelos distúrbios de sono. Afeta, sobretudo, a face, braços e pernas.
Nas crianças com mais de 2 anos as lesões localizam-se nas dobras (dos braços, e joelhos), orelhas, pescoço, cotovelos, punhos, mãos e tornozelos.
Nos adolescentes e adultos afeta o pescoço, a face, o tronco, os punhos e as mãos.

Prevenção
  • Evitar coçar;
  • Usar creme hidratante, diariamente, depois do banho;
  • Evitar banhos muito quentes e prolongados;
  • Usar produtos suaves adaptados à pele atópica;
  • Secar a pele com cuidado;
  • Evitar roupas de lã e sintéticas;
  • Arejar a casa, não sobreaquecer as divisões e humidificar o ar;
  • Relaxar;
  • Praticar desporto.

Dermatite seborreica

A dermatite seborreica é uma alteração crónica, não contagiosa, caracterizada pela inflamação da pele e excessiva produção de sebo pelas glândulas sebáceas. Caracteriza-se por lesões avermelhadas ou amareladas descamativas e inflamadas com prurido, geralmente localizadas no couro cabeludo, sobrancelhas, orelhas, parte central da face e tórax e nas zonas de fricção. Há, também, a colonização pelo fungo Malassezia furfur.
É uma situação que se repete várias vezes  e é comum em indivíduos com pele ou couro cabeludo oleoso.
Pode ser mais grave  em situações de stress.
Nos bebés usa o nome de crosta láctea para designar esta situação, quando aparece durante o primeiro mês de vida.

Fatores que agravam:

  • Stress;
  • Cansaço;
  • Acne.

Não existe um tratamento definitivo para a dermatite seborreica, no entanto, os sintomas podem ser controlados.
Deve-se evitar:

  • Alimentos gordurosos e bebidas alcoólicas;
  • Temperaturas extremas.

Os produtos para a dermatite seborreica devem ser fluidos e conter substâncias ativas com ação anti-fungica para diminuir a colonização por Malassezia furfur e uma ação seborreguladora para diminuir a produção de sebo pelas glândulas sebáceas.

Dermatite das fraldas

Caracteriza-se por uma inflamação cutânea na zona da fralda, sendo mais comum nas crianças com idade inferior a 2 meses e que apresentam dermatite atópica. Pode também ocorrer em indivíduos adultos incontinentes.
As principais causas são a exposição da pele da zona perianal a urina e fezes e a fricção entre a pele e a fralda. Estes fatores causam irritação e fragilização da pele, podendo surgir infecções por Candida albicans (um fungo). Estas originam eritemas intensos e lesões na pele, que são dolorosas, principalmente depois de urinar e defecar. Neste caso não deve ser usado antifúngico ou antibacteriano sem prévia avaliação do médico.

Prevenção

Evitar:

  • Banhos de água quente demasiado longos e frequentes
  • Temperaturas muito quentes ou roupa excessiva
  • Roupa em tecidos sintéticos e lã
  • Exposição excessiva solar
  • Ambientes secos

 

Urticária

Caracteriza-se por placas de cor avermelhada, com extremidades bem definidas e um centro branco, planas e elevadas e muitas vezes com comichão que atinge apenas a parte superficial da derme. Estas manchas podem aumentar, disseminar-se e juntar-se para formar áreas de pele maiores,  Também podem mudar de forma, desaparecer e reaparecer em minutos ou horas 

Prevenção

Dieta: Vestuário: Banho: Outros fatores:
Consumir alimentos frescos.
Evitar:
Álcool, especiarias picantes, marisco, conservas, queijo curado, enchidos, frutos secos, chocolate e derivados
Evitar roupa apertada.
Usar detergentes suaves para lavagem da roupa e enxaguar bem
Evitar banhos de água quente demasiado longos e frequentes.
Usar produtos com aveia coloidal.
Usar sabonetes de glicerina ou aveia.
Não esfregar a pele com a toalha para secar.
Evitar andar ao sol.
Evitar ambientes muito quentes e mudanças bruscas de temperatura.
Evitar coçar a pele e arranhar.
Evitar situações de stress.

 

Voltar

Dependências Lazer
Álcool
Drogas
Tabaco








Repelentes de Insetos
Sol/Protetores
Viagens








Vida e Saúde Medicamentos Alternativos
Animais domésticos
Auto-medicação
Bebé
Contraceptivos
Emagrecer
Impotência Sexual
Menopausa
Vacinas
Acupuntura
Chá
Fitoterapia
Homeopatia

Naturopatia
Osteopatia
Quiropráxia
Tisanas

Página da autoria de Laurentino Moreira (farmacêutico) - Última atualização em 07-jan-2018