Saúde e Medicamentos

    Saúde e Medicamentos

Parasitas Internos

Os vermes intestinais, quando adultos, instalam-se no aparelho digestivo do animal e acarretam riscos para a saúde destes e das pessoas com quem convivem. Os cães e os gatos podem adquirir vermes intestinais de diversas maneiras:

  • Por ingestão de ovos e larvas presentes no ambiente;
  • Através da pele;
  • Por ingestão de hospedeiros intermediários (pulgas e piolhos);
  • Por ingestão de hospedeiros paraténicos (não essenciais ao ciclo de vida do parasita; ex: roedores);
  • Por transmissão da mãe para os filhotes na gestação ou amamentação.

Existem dois grandes grupos de vermes intestinais, os “vermes redondos” (nemátodos) e os “vermes chatos” (céstodos).

 

Os vermes são tanto um risco para a saúde do animal como da família. Aos animais podem provocar diarreia, vómitos, perda de peso, perda de apetite e até causar anemia.

Alguns vermes podem infectar os humanos (zoonoses), como é o caso do Ancylostoma spp. e Toxocara spp.. A Giardíase, também é uma zoonose, podendo causar flatulência, dores abdominais e diarreia em humanos.

É importante desparasitar o animal com frequência para prevenir contra infestações. A frequência de tratamentos varia com a região, com base na prevalência dos parasitas e orientações do Veterinário. De uma maneira geral é feita cada três meses.

Como a maioria dos vermes desenvolve parte de seu ciclo no ambiente, são necessárias medidas que controlem a infestação ambiental e diminuam os riscos de novas contaminações. Para isso devem-se tomar algumas medidas preventivas:

  • Recolher as fezes dos cães durante os passeios e no seu ambiente habitual;
  • Lavar o ambiente regularmente;
  • Usar produtos adequados para desinfeção dos locais (amónia e lixívia);
  • Usar desparasitantes externos para prevenir a transmissão por hospedeiros (pulgas);
  • Não alimentar os animais com carne crua.

Nemátodos

Os vermes redondos têm formato cilíndrico, não têm divisões, a pele é firme e elástica. As espécies mais comuns são o Ancylostoma spp e o Toxocara spp.

Ciclo do Ancylostoma spp

Ciclo do Toxocara canis

Céstodos

Os vermes chatos, também chamados de ténias, são achatados, com várias divisões e são transmitidos pela ingestão de um hospedeiro intermediário, que podem ser pulgas, roedores ou carne crua. As espécies mais comuns são o Dipylidium caninum, que tem como principal hospedeiro intermediário a pulga. Este pode ser ingerido acidentalmente pelo animal quando se coça ou se lambe. As ténias podem ser adquiridas pela ingestão de roedores ou carne crua (Ex: bovinos, ovinos e suínos).

Ciclo do Dipylidium caninum

Ciclo do Echinococcus multilocularis

Medicamentos existentes para a eliminação dos parasitas internos dos animais
Pirantel Ancylostoma canium, Ancylostoma brasiliense, Toxocara canis, Toxascaris leonina, Uncinaria stenocephala,
Praziquantel + Pirantel

Tratamento de infecções mistas de nemátodes e céstodes

Ascarídeos: Toxocara canis, Toxascaris leonina

Ancilostomídeos: Uncinaria stenocephala, Ancylostoma canium

Tricurídeos: Trichuris vulpis

Céstodes: Echinococcus granulosus, Echinococcus multilocularis, Taenia hydatigena, Taenia pisiformis, Taenia taeniformis, Dipilydium canium.

Praziquantel + Pirantel + Febantel Céstodes: Taenia Multiceps, Taenia pisiformis, Dipylidium caninum, Taenia ovis, Echinococcus granulosus, Taenia taeniformis, Echinococcus multilocularis, Joyeuxiella pasqualei, Mesocestoidesi spp, Taenia hydatigena.

Nematódeos: Ancylostoma braziliense, Ancylostoma caninum, Toxocara canis, Toxascari leonina, Trichuris vulpis, Uncinaria stenocephala.

Protozoários: Giardia spp.

Pirantel + Febantel Nemátodos: Ancylostoma braziliense, Ancylostoma caninum, Toxocara canis, Toxascari leonina, Trichuris vulpis, Uncinaria stenocephala.

Protozoários: Giardia spp

Voltar

Dependências Lazer
Álcool
Drogas
Tabaco








Repelentes de Insetos
Sol/Protetores
Viagens








Vida e Saúde Medicamentos Alternativos
Animais domésticos
Auto-medicação
Bebé
Contraceptivos
Emagrecer
Impotência Sexual
Menopausa
Vacinas
Acupuntura
Chá
Fitoterapia
Homeopatia

Naturopatia
Osteopatia
Quiropráxia

Página da autoria de Laurentino Moreira (farmacêutico) - Última atualização em 15-dez-2018