Saúde e Medicamentos

    Saúde e Medicamentos

Afecções dos Olhos

Situações que podem afetar os olhos

Nem todas as situações podem ser tratadas por auto-medicação. Algumas situações são potencialmente graves e implicam a ida ao médico para um correto diagnóstico:

  • Dor ocular;
  • Fotofobia (Não suporta a luz);
  • Visão alterada;
  • Pupilas alteradas (dilatadas, contraídas ou alteradas);
  • Olho vermelho repentino;
  • Trauma no olho ou junto dele;
  • Crianças pequena e idosos;
  • Diabéticos;
  • Agravamento ou não melhoria após 2 a 3 dias de tratamento de situações supostamente menos graves;
  • Situações graves em geral.

As situações mais comuns que podem afetar o olho são:

Conjuntivite

A conjuntiva é a membrana que cobre o olho e a face interior da pálpebra. Uma conjuntivite é uma inflamação causada por microorganismo ou de origem alérgica.

A conjuntivite alérgica afeta, normalmente, ambos os olhos e está associada a outros sintomas alérgicos,  enquanto que, a de origem vírica ou bacteriana pode afetar ou não. 

Conjuntivite Comichão Lacrimejar Secreção
Alérgica muito moderado Esbranquiçada
Vírica pouco muito Transparente
Bacteriana pouco moderado Amarelo/ esverdeada

As conjuntivites infecciosas são comuns na infância. Nos adolescentes e adultos podem ocorrer conjuntivites transmitidas sexualmente. 

A conjuntivite bacteriana cura-se em 7 a 10 dias. Mas poderão complicar-se e originar situações que requerem intervenção do médico. As secreções devem ser limpas com água e compressa esterilizada. poderá usar-se um colírio com antibiótico.

A conjuntivite vírica ligeira e moderada, por vezes ligada a constipações, não necessita de tratamento especial. O alívio dos sintomas é conseguido com o uso de lágrima artificial.

As conjuntivites alérgicas resultam do contacto com alérgenos (pólen, poluentes, fármacos, cosméticos, lentes de contacto). Podem ser agudas,  sazonais ou perenes. Em qualquer dos casos é essencial descobrir qual é o agente causador para poder evitá-lo.
Sintomas: Olho vermelho, prurido, fotofobia e lacrimejo frequente. Para alivio dos sintomas pode-se recorrer a soluções calmantes, de lavagem ocular e a lágrima artificial ou aplicação de compressas frias. Em situações mais graves usam-se anti-alérgicos e descongestionantes tópicos.

Nas situações mais graves deve-se sempre recorrer ao médico. 

 

Irritação Ocular

A irritação ocular resulta da presença de uma substância estranha no olho, uso de lentes de contacto, sol, vento, substâncias irritantes (líquidos de limpeza), fumo, etc.

Apresenta-se como vermelhidão, associado a lacrimejo e sensação de corpo estranho.

A primeira medida consiste em retirar o agente irritante com água ou soro fisiológico e a aplicação de uma solução calmante ou lágrimas artificiais para aliviar o desconforto. Se após 48h não houver melhorias deve-se recorrer ao médico.

 

Blefarite

É uma inflamação das pálpebras que pode afetar um ou os dois olhos. Tem origem diversa e pode estar associado a conjuntivite. Quando não é convenientemente tratada pode tornar-se crónica.

Características: Vermelhidão, ardor, irritação, comichão, sensação de areia nos olhos e aparece "caspa" nas pestanas. Pode acontecer inchaço e alguma fotofobia sem afetar a visão e sintomas de olho seco.

Trata-se limpando as pálpebras com compressas humedecidas com água morna ou produtos próprios para a higiene ocular. Aliviam-se os sintomas com lágrimas artificiais.

 

Hordéolo ou Treçolho

É uma  infecção de um folículo de uma pestana  ou nas glândulas da pálpebra. Verifica-se um inchaço ligeiro, vermelhidão e dor. Em alguns dias aparece um nódulo com pus que desaparece na maioria das vezes sem tratamento.

Aplica-se compressas quentes para estimular os mecanismos fisiológicos. Por vezes requer a aplicação de uma pomada oftalmológica com antibiótico.

 

Olho seco

Tem várias origens: 

  • Idade - A produção de lágrima diminui com a idade e a menopausa.
  • Insuficiência lacrimal ou desequilíbrio na sua produção
  • Medicamentos - Contraceptivos, diuréticos, anti-histamínicos, anti-depressivos, tranquilizantes, etc. diminuem a produção lacrimal.
  • Doenças - Artrite reumatóide, lúpus. etc.
  • Condições ambientais - Tempo seco.
  • Lentes de contacto.
  • Doentes que realizaram cirurgia ocular.
  • Outra afecções oculares - Conjuntivite, blefarite.

Sintomas: Sensação de areia nos olhos, ardor, comichão, vermelhidão, fadiga ocular, visão turva, desconforto e fotossensibilidade. Por vezes desencadeia superprodução de lágrima.

Tratamento: Nas situações ligeiras recomenda-se o uso de colírios/lágrima artificial sem conservantes em monodoses. Nas situações moderadas recomenda-se colírios ou geles lubrificantes.

Olhos lacrimejantes após trabalhar com aparelho de soldar

A queimadura causada pela luz emitida pelo aparelho de soldar é um acidente comum em trabalhadores da construção civil. A queimadura poderá ter vários graus de intensidade. As situações mais ligeiras, causadas pela exposição à luz intensa, e que levam o doente a pedir conselho do farmacêutico, manifestam-se por sensação de picada nos olhos, sensação de areia nos olhos, lacrimejar intenso e dor. As situações mais graves, causadas pela luz intensa, calor, faíscas e químicos libertados durante a solda ou quando os sintomas são muito intensos devem ser sempre vistos por um médico.

Sintomas

Os sintomas aparecem 6 a 8 horas depois da exposição. Começam gradualmente com fotofobia, espasmos das pálpebras, olhos lacrimejantes, podendo afetar a visão. Se a retina não for afetada, estes sintomas são reversíveis naturalmente.

Tratamento

Os tratamentos usados visam o alívio dos principais sintomas. Assim, os olhos lacrimejantes são aliviados recorrendo a vasoconstritores e anti-histamínicos tópicos. O uso de gotas com agentes calmantes pode também ajudar, embora sejam menos eficazes. Para alívio da dor recorre-se a analgésicos sob a forma de gotas oftálmicas, estes sujeitos a receita médica. A fotofobia é minimizada procurando estar numa sala escura ou usando óculos escuros quando se sai à rua.

 

Voltar

Dependências Lazer
Álcool
Drogas
Tabaco








Repelentes de Insetos
Sol/Protetores
Viagens








Vida e Saúde Medicamentos Alternativos
Animais domésticos
Auto-medicação
Bebé
Contraceptivos
Emagrecer
Impotência Sexual
Menopausa
Vacinas
Acupuntura
Chá
Fitoterapia
Homeopatia

Naturopatia
Osteopatia
Quiropráxia

Página da autoria de Laurentino Moreira (farmacêutico) - Última atualização em 29-ago-2018