Saúde e Medicamentos

                  

Saúde e Medicamentos

Saúde Animal Perguntas/Respostas 

Dependências

As Drogas, o que são, quais os seus efeitos...

As drogas são cada vez mais um enorme problema que aflige a sociedade. Existem no mundo milhões de dependentes em drogas da mais variada espécie, quer legais, quer ilícitas. Ao usarem estas substâncias, essas pessoas prejudicam a sua saúde, o seu bem estar, a sua felicidade e também das pessoas que os rodeiam.

O abuso das drogas e o tráfico ilícito de estupefacientes estão entre os problemas mais graves que o mundo de hoje tem de enfrentar.

Droga é tudo aquilo que fumado, inalado engolido ou injetado provoca alterações psíquicas e físicas, sentidas como agradáveis, mas que cria com a pessoa uma relação de dependência, levando a pessoa a se desinteressar pelas coisas normais da vida.

Em relação a muitas drogas já se sabe quais são os prejuízos para a saúde, para outras ainda não. Mas o principal problema das drogas é que leva ao empobrecimento psicológico, à desmotivação e à dependência.

Embora haja drogas mais perigosas do que outras e que criam uma dependência mais grave, todas elas contribuem para o desinteresse e a desmotivação das pessoas em relação à sua vida e ao futuro. A distinção que é feita entre drogas leves e duras é discutível porque todas as drogas quando usadas continuamente, tornam-se progressivamente o centro da vida da pessoa. Pode dizer-se que o consumo "duro" de drogas leves pode ser tão perigoso como o consumo "suave" de drogas duras.

Anedota persa sobre as Drogas:

"Três homens intoxicados, respectivamente pelo álcool, pela heroína e pelo haxixe, chegam, durante a noite, às portas fechadas de uma cidade.

O alcoólico grita com raiva: "Deitemos a porta abaixo, com as nossas espadas conseguiremos fazê-lo sem dificuldade"

"Não", respondeu o heroinómano, "Podemos instalar-nos cá fora confortavelmente e descansar aqui até de manhã"

O consumidor de haxixe declara por sua vez: "Que ideia tão estúpida! Passemos pelo buraco de fechadura, podemos encolher o suficiente".

 

Existem várias tipos de consumidores de drogas:
1. Experimentadores Fazem-no por curiosidade ou pressão do grupo de amigos. Usam, normalmente drogas leves como o haxixe. Podem não voltar a usar as drogas.

 

2. Ocasionais Fazem-no como forma de identificação e convivência com o grupo. É o caso do grupo de amigos que sai ao fim-de-semana para beber uns copos ou se junta para fumar um "charro".

 

3. Regulares São consumidores que já estão dependentes da droga e não conseguem levar uma vida normal sem ela, mas tentam conciliar a sua vida com o consumo de droga. Para manter a aparência negam o seu consumo.

 

4. Compulsivos

São a imagem típica do "drogado". O indivíduo vive para a droga e é capaz de tudo para a obter. Torna-se marginalizado, perde os conceitos de ética e morais, a sua vida e saúde degradam-se com o tempo.

Diferentes tipos de droga:

Álcool
Tabaco
Medicamentos psicotrópicos: Analgésicos
Sedativos e Tranquilizantes
Hipnóticos
Estimulantes
Produtos voláteis
Drogas ilícitas: Cannabis: marijuana e haxixe
Alucinogénios: LSD
Cocaína
Ópio e Heroína
Drogas leves Drogas duras
Tranquilizantes; Marijuana; Liamba, Haxixe, etc. Narcóticos; Heroína; Cocaína; "Crack", etc

Todas as drogas são perigosas, mesmo quando consumidas só de vez em quando. O experimentador passa facilmente a toxicodependente compulsivo.

Os efeitos das drogas são diferentes consoante:
  • Via de administração: oral, inalada, fumada ou injetado;
  • Dose;
  • Tolerância à droga;
  • Uso simultâneo de outra droga (A mistura de várias drogas poderá dar efeitos inesperados );
  • Expectativas do consumidor (As alucinações provocadas pelos alucinogénios são mais exuberantes quando o consumidor a toma com o objetivo de as obter);
  • Ambiente (Por exemplo, os efeitos de um "charro" de liamba têm diferentes efeitos se for fumado num ritual, numa discoteca ou num ambiente sóbrio).
Dependência

Com todas as drogas podem surgir dependências psíquicas, mas a dependência física (e o  correspondente síndrome de privação) só é perfeitamente evidente para o caso dos opiáceos, do álcool e medicamentos sedativos e hipnóticos.

Tolerância

A tolerância à droga, com correspondente  necessidade de aumento das doses para obter o mesmo efeito surge em elevado grau com os opiáceos e anfetaminas e menos com o álcool, barbitúricos e alucinogénios. Com a cocaína e o cannabis  praticamente não se verifica tolerância.

Diferentes tipos de droga:

Tabaco

O tabaco pode ser considerado uma droga, por dar dependência e fazer mal à saúde, no entanto  o tipo de dependência que causa é diferente: os fumadores não vivem para fumar.

 

Álcool

O abuso do álcool leva ao alcoolismo, que é a toxicodependência mais frequente em Portugal. É responsável por muitos casos de doença, invalidez, acidentes e mortes.

 

Medicamentos psicotrópicos:
Analgésicos

São os analgésicos derivados do ópio, como a morfina e outros narcóticos sintéticos que apresentam risco de abuso e dependência.

Sedativos e Tranquilizantes

São substâncias receitadas pelos médicos, para o tratamento de certas situações clínicas, mas que quando usadas continuamente e sem indicação médica podem levar à dependência.

Hipnóticos

São os barbitúricos e seus derivados. Provocam uma dependência grave. São muitas vezes utilizados nos suicídios.

Estimulantes

Os estimulantes clássicos são as anfetaminas e seus derivados. São usados como dopantes porque disfarçam o cansaço. O seu consumo regular é muito perigoso, porque o organismo não tem tempo para recuperar do cansaço, levando ao aparecimento de psicoses.

O Ecstazy é uma mistura de anfetaminas e outras drogas, que são tomados oralmente. O seu uso dá uma resistência ao cansaço e vontade de dançar toda a noite.

A mistura destas substâncias com o álcool poderá levar à morte por colapso cardiovascular.

Mais informação

Produtos voláteis e outros:

São produtos como dissolventes, produtos de limpeza, diluentes e colas que quando inalados provocam uma leve embriaguez. O efeito dura pouco tempo, mas podem causar lesões graves em diversos órgãos.

Mais informação

Drogas ilícitas:
Cannabis

A Marijuana e o Haxixe são obtidos a partir do cânhamo indiano (Cannabis sativa). O Haxixe é a substância resinosa segregada pelas glândulas situadas nas folhas superiores da planta.  A Marijuana é as folhas secas. que se fuma junto com o tabaco.

Ao contrário do que muitos dizem e/ou pensam o Cannabis não é uma droga segura. Os produtos que se formam quando se fuma são muito mais cancerígenos do que os do tabaco mais forte. Os elementos psicoativos ligam-se às células do cérebro, órgãos reprodutores, etc. e são detectados até 30 dias depois de consumidos. O Cannabis afeta a memória, diminuí a capacidade de aprendizagem e afeta o funcionamento de muitos órgãos, como os sistema reprodutor e o respiratório.

Os efeitos são dependentes da dose, maneira de fumar e estado de espírito, mas em geral são sensação de repouso, descontração e bem-estar. podem surgir ilusões ópticas e auditivas e alucinações.

Mais informação

Alucinogénios

O LSD é uma droga sintética muito ativa e de difícil controlo. É um derivado semi-sintético do ácido lisérgico produzido na cravagem do centeio.

Origina euforia, alterações da percepção no campo dos sentidos, sensação de eternidade, grande criatividade mas que degenera quase sempre em ansiedade, pânico, depressão, desconfiança patológica e alucinações.

Mais informação

A Mescalina é obtida a partir do peiote (um cacto que cresce nos desertos do México, EUA e Peru). A droga é constituída por cortes horizontais do cacto. Provoca embriaguez, alteração da percepção dos objetos e distâncias, alucinações visuais e auditivas.

O STP é a droga sintética análoga com um efeito 100x mais potente.

Mais informação

Cocaína

A cocaína extrai-se da coca, muito usada no Peru e Bolívia pelos índios que mascavam as folhas para aliviar a fome e cansaço.

A cocaína é um alcalóide extraído das folhas da coca

É um poderoso estimulante, que provoca euforia e excitação intensa.

Mais informação

Opiáceos

Os principais são o Ópio, a Morfina e a Diacetilmorfina (Heroína). A Metadona e a Buprenorfina são produtos sintéticos com as mesmas propriedades e que são usados do tratamento de reabilitação. São drogas de alto risco.

O ópio é a seiva seca das cápsulas seminais da papoila, a Morfina  é extraída a partir deste e a Heroína é um  produto derivado por acetilação.

Têm um efeito sedativo poderoso, eliminando todas as sensações de ansiedade, tensão e dor. Causam dependência muito rapidamente.

Mais informação

ÁlcoolTabaco
AnfetaminasCannabis
CocaínaLSD
MescalinaOpiáceos
Produtos Voláteis

Prevenção

A finalidade das atividades de prevenção não é só:

  • impedir as pessoas de se tornarem toxicómanas, através, por exemplo, de campanhas contra a droga;

mas também:

  • impedir que as pessoas sofram os diversos problemas relacionados com a droga;
  • ensinar as pessoas a utilizarem certas substâncias de maneira adequada.

" Eu sabia de amigos meus que se tinham tornado dependentes, mas quando comecei a consumir nunca pensei que o mesmo pudesse suceder comigo. Eu pensava que sabia defender-me da dependência. Afinal, quando percebi, já estava agarrado."

As medidas preventivas dividem-se em dois tipos:
  1. Medidas educativas (campanhas de alerta sobre os malefícios da droga, ensino na escola, etc.);
  2. Medidas restritivas (legislação).

Uma forma de educar contra a droga é lembrar certas experiências e explicar quais as consequências das atitudes mal orientadas. A declaração que se segue é um exemplo desta forma de educar.

Ninguém começa a drogar-se com o objetivo de ficar dependente da droga. As pessoas consomem drogas por diferentes razões, nomeadamente para fugir à realidade, para não fazer face ao quotidiano ou até para serem aceites pelos outros.

Um dependente de heroína, por exemplo, que fez a primeira experiência, pensa que pode continuar, de vez em quando sem perigo. Rapidamente passa à situação de dependente.

Não existe nenhuma forma segura de consumir drogas mesmo de forma ocasional ou em pequenas quantidades.

 

O toxicómano está, muitas vezes, tão obcecado com o desejo de obter droga que com esse fim destruirá tudo o que tem: família, casamento, emprego, dinheiro, etc. Tem dificuldade em aceitar que está doente e que tem que se curar.

Os direitos legítimos do indivíduo acabam onde começa a segurança e o bem-estar da sociedade. Ninguém tem o direito de agir de modo a lesar as outras pessoas. É por isso que existem leis e que as autoridades e a sociedade em geral reprime o consumo e o tráfico da droga.

Recuperação de toxicodependentes

A maior dificuldade no tratamento das drogas é, apesar do sofrimento físico e psíquico causado pela falta de droga, reencontrar os prazeres da vida.

1ª Fase

Desintoxicação

Consiste na retirada da droga sob vigilância médica. Normalmente é necessário recorrer a substitutos (Ex. Metadona para a Heroína, Diazepan para o Álcool) para minimizar os sintomas de privação. Tratam-se também os problemas orgânicos como a má nutrição, etc.
2ª Fase

Correção do comportamento

O indivíduo é acompanhado psicologicamente. Ele deve admitir a sua doença (Dependência de drogas) e interiorizar que se quer tratar. O doente deverá ser acompanhado constantemente e afastado do ambiente das drogas. A sua personalidade foi muito atingida e a qualquer momento poderá sofrer uma recaída que o leva a consumir a droga novamente.

Os amigos, a família, ex toxicodependentes poderão exercer nele um efeito positivo na sua recuperação.

Voltar

Doenças Infeciosas
Hepatite
Meningite
SIDA
Vacinas
Varicela
Zona





Cuidados Corporais
Cabelo
Caspa
Celulite
Higiene oral
Pele Seca
Piolhos
Próteses dentárias
Queda de cabelo

Dermatologia
Acne
Afta
Calos
Dermatite
Diarreia
Frieiras
Hematomas
Herpes Labial
Micoses
Queimaduras
Varizes

Página da autoria de Laurentino Moreira (farmacêutico) - Última atualização em 18-out-2016