Saúde e Medicamentos

    Saúde e Medicamentos

Primeiros Socorros

Alergias

Algumas das alergias mais frequentes:

  • Pêlo de animais;
  • Produtos lácteos (Lactose);
  • Glúten (cereais);
  • Penas
  • Ácaros e poeiras caseiras;
  • Nozes;
  • Penicilina;
  • Pólen;
  • Morangos.
O que fazer?
  • Em casos de leve erupção cutânea, aplicar creme ou gel com anti-histamínico;
  • No caso de alergias a medicamentos, estas devem ser informadas ao médico:

Anafilaxia: Reação exacerbada do organismo à presença de certas substâncias, experimentada em contactos seguintes à primeira vez, bastando pequenas quantidades para desencadear esse distúrbio.

Asfixia

É provocada por um objeto entre a garganta e a traqueia

O que fazer?
  • Se for visível tentar tirar manualmente;
  • Provocar a tosse;
  • Bater nas costas;
  • Pressão abdominal;
  • Em caso de paragem respiratória fazer respiração artificial.

Ataque Cardíaco

O ataque cardíaco resulta do entupimento das artérias coronárias, que irrigam o músculo cardíaco, levando à morte celular.

Sintomas:
  • Dor forte no peito que pode propagar ao pescoço e braço;
  • Indisposição, palidez e suores;
  • paragem cardíaca.
O que fazer?

Reanim. Cardiovascular

Cãibra

É provocada por uma contração muscular intensa e mantida. O músculo apresenta-se rijo e nodoso. Pode ter várias causas:

  • Excesso de trabalho muscular;
  • Doenças, como o tétano;
  • Medicamentos, como os diuréticos que promovem a perda de potássio;
  • Perda de potássio pela transpiração excessiva;
  • Nos nadadores, a água fria dificulta a irrigação nas extremidades.
O que fazer?
  • Esticar o músculo;
  • Elevar a perna ou braço;
  • Massajar a zona afetada.

Choque elétrico

É a passagem de corrente elétrica pelo corpo. A corrente de alta voltagem pode originar a morte. A de média e baixa voltagem também podem originar paragem cardíaca e respiratória ou levar à perda de sentidos. O choque provocado pelos utensílios domésticos causa queimaduras. Se o corpo estiver molhado, a corrente elétrica percorre o corpo todo e causa queimaduras profundas que não são aparentes

O que fazer?
  • Cortar a corrente (no caso de alta voltagem chamar os serviços de eletricidade):
    • Não tocar na vítima com corrente ligada;
    • Desligar no quadro geral;
    • Retirar da tomada
  • Afastar a vítima do perigo com uma vara seca;
  • Se estiver inconsciente, desobstruir as vias respiratórias e verificar a circulação;
  • Se necessário, fazer reanimação cardiopulmunar e colocar na posição lateral de segurança;(VER)
  • Tratar as queimaduras;(VER)
  • Levar a vítima ao hospital ou chamar o 112.

Convulsões

É um distúrbio temporário da atividade normal do cérebro. Originam perda de consciência e movimentos anormais do corpo. Ocorrem frequentemente em pessoas epiléticas.

Características:
  • Rigidez muscular;
  • Queda;
  • Tremura dos membros (que pode não acontecer);
  • Respiração ruidosa;
  • Incontinência urinária;
  • Perda de consciência;
  • Confusão quando volta ao normal.

Pode acontecer em frente à televisão, em períodos de insónia, após ingestão de álcool ou sem qualquer razão aparente.

O que fazer?
  • Amparar a queda e colocar em posição lateral de segurança;
  • Evitar a aproximação de pessoas;
  • Não limitar os movimentos;
  • Esperar que a pessoa recupere da situação;
  • Não introduzir nada na boca, nem dar de beber até recuperar totalmente;
  • Chamar uma ambulância se houver alguma ferida resultante da queda ou permaneça inconsciente por mais de 10 minutos.

Desidratação

Ocorre quando há perda excessiva de água. Resulta de:

  • Diarreia grave;
  • Vómitos prolongados;
  • Transpiração excessiva devido ao calor.
Sintomas:
  • Sede;
  • Tonturas;
  • Boca seca;
  • Dificuldade de raciocínio e confusão;
  • Olhos encovados (em crianças) e
  • Perda da elasticidade da pele.
O que fazer?

Ingerir muitos líquidos e preferencialmente soluções eletrolíticas.

Desmaio

O desmaio indica  uma ausência temporária de sangue no cérebro. A recuperação demora, normalmente, dois minutos, com o regresso do sangue ao cérebro.

Causas:
  • Problema emocional;
  • Jejum prolongado;
  • Gravidez;
  • Estar muito tempo de pé.
O que fazer?

Na iminência de um desmaio, a pessoa deve sentar-se com a cabeça entre os joelhos, isto é, abaixo do nível do coração.

Distensão

São roturas de fibras musculares causadas por grande força de tração. Também podem acontecer nos tendões.

Sintomas:

Dor que aumenta com o movimento e rigidez muscular.

O que fazer?

Aplicação de compressas quentes, repouso e massagens.

 

Dores nas costas

Causas comuns:
  • Obesidade;
  • Má postura da coluna;
  • Gravidez;
  • Esforço.
Outras causas:
  • Infecção do rim;
  • Osteoporose;
  • Hérnia discal.

Nestes casos requerem intervenção médica.

Prevenção:

Ter cuidado com o levantamento de pesos, ter uma postura correta ao sentar, etc.

O que fazer?
  • Repousar durante 24 a 48h;
  • Adotar uma posição confortável;
  • Tomar analgésicos ou anti-inflamatórios;
  • Aplicar localmente pomadas anti-inflamatórias;
  • Aplicar localmente botija com água quente, ou outros dispositivos de aquecimento.

Entorse e Luxação

Quando os ligamentos que unem a articulação se rompem total ou parcialmente ocorre um entorse. É doloroso e a articulação incha. Se houver deslocação óssea é uma luxação. É diferente da distensão muscular. Neste caso não há ruptura de ligamentos.

Sintomas:

Dor violenta, deformação, edema dos tecidos e incapacidade de movimentar ou movimentos difíceis e dolorosos.

O que fazer?
  • Repouso;
  • Aplicação de gelo durante 30 minutos;
  • Apertar com ligadura elástica, no caso de entorse;
  • Nas luxações não se deve tentar endireitar pois provoca dor muito intensa;
  • Elevar a parte afetada.

Pode tomar analgésicos ou anti-inflamatórios para alívio da dor. Deve ser visto por um medico.

Envenenamento

O envenenamento resulta da ingestão, inalação ou absorção pela pele de substâncias nocivas para o organismo. De uma maneira geral afetam os órgãos de uma forma imediata ou mais tardia.

Distingue-se de intoxicação por, neste caso, as substâncias nocivas se poderem formar no interior do organismo e o afetar de uma forma mais lenta.

Suspeitas de envenenamento
  • Pelo aparecimento de sinais/Sintomas:
    • Náuseas;
    • Vómitos;
    • Diarreia;
    • Alucinações;
    • Delírio;
    • Convulsões;
    • Coma.
  • Quando, após uma refeição, algumas pessoas ficam indispostas e com alguns dos sintomas de intoxicação;
  • Quando junto à vítima há a embalagem vazia de produto tóxico;
  • Se no local se detecta um cheiro intenso.
O que fazer?
  • Colocar a vítima numa posição de segurança;
  • Identificar se possível o veneno (pelas embalagens, rótulos, cheiros), a quantidade absorvida e o tempo decorrido;
  • Chamar os serviços de emergência (112).
CIAV Centro Informativo Anti-venenos:  http://www.inem.pt/ciav
  Telef.: 808 250 143

Envenenamentos

Estado de Choque

É o termo usado para descrever uma situação grave motivada pela deficiente circulação sanguínea. A pessoa fica pálida, com suores frios, respiração superficial e rápida, desmaia e apresenta pulso fraco e acelerado.

Causas:
  • Hemorragia interna ou externa grave (choque hipovolémico);
  • Queimadura (choque hipovolémico);
  • Ataque cardíaco (choque cardiogénico);
  • Hipotermia;
  • Infecção grave;
  • Intoxicaçao (choque por toxémia)
  • Diarreia ou vómitos constantes (choque hipovolémico);
  • Alergia a medicamentos (choque anafilático). 

No choque neurogénico ou emocional há um abaixamento brusco da tensão motivado, por exemplo, por uma má notícia recebida sem preparação.

O que fazer?
Se a vítima estiver consciente:
  • Deitar a pessoa para diminuir o esforço do coração;
  • Levantar as pernas para que o sangue flua para o coração e cérebro;
  • Colocar a cabeça de lado
  • Tapar com um cobertor;
  • Chamar uma ambulância.

Se a vítima estiver inconsciente deve ser colocada deitada numa posição lateral.

Hipotensão brusca e acentuada
Deficiência circulatória
Redução das funções celulares
Redução das funções do SNC

Mobilidade

Sensibilidade

Psiquismo

Feridas nos olhos

  • Queimaduras por produtos químicos:
    São, normalmente provocadas por produtos de limpeza (alcalinos) e produtos ácidos.
    Sintomas: Dor e inchaço no olho. Pode ficar vermelho e com visão enevoada.
    O que fazer?
    Lavar abundantemente com água ou soro fisiológico e ir ao hospital. Poderá necessitar de pomada oftálmica para alívio dos sintomas;

  • Queimadura por luz intensa:
    A queratite  ou queratoconjuntivite UV podem ser provocadas por luz muito forte como a dos maçaricos ou dos solários.
    Sintomas: Dores e inchaço nos olhos, que pode ser acompanhado de visão turba.
    O que fazer?
    Aplicar gotas hidratantes e calmantes para os olhos. Poderá precisar de medicamentos oftálmicos para alívio da dor e a colocação de pala para manter o olho fechado;

  • Lesões por corpos estranhos:
    As causas de lesões da superfície do olho incluem: partículas de vidro, poeiras, restos de plantas e lentes de contacto.
    Sintomas: Dor, sensação de algo no olho. Poderá produzir sensibilidade à luz, olho vermelho, visão turba, edema do olho e pálpebra
    O que fazer?
    Se o corpo estranho estiver na parte branca do olho ou na pálpebra deve-se tentar tirar com água ou soro fisiológico com a ajuda de um lenço ou compressa esterilizada. Se estiver na íris, o corpo estranho deve ser tirado por um profissional. Poderá ser necessário aplicar um anestésico local para remoção do corpo estranho e aplicação de pomada com antibiótico para evitar infecção;

  • Olho negro:
    Resulta de um forte impacto na zona ocular.
    Sintomas: Após a lesão, o sangue que extravasa para o interior da pele em torno do olho produz uma equimose (olho negro). A superfície do olho torna-se vermelha. Os traumatismos mais graves requerem a ida ao médico.
    O que fazer?
    Para aliviar o inchaço e a dor deve-se colocar uma compressa fria ou saco de gelo, nas primeiras 24h. Depois, compressas quentes podem ajudar a absorver o sangue acumulado.

Fratura

As fraturas resultam de:

  • Pancada direta violenta;
  • Torção forte;
  • Esmagamento;
  • Espontaneamente, devido a enfraquecimento ósseo.

As fraturas complicadas podem provocar lesões nos vasos sanguíneos e nervos, que poderão originar infecção, hemorragia, deformação permanente e invalidez.

Como suspeitar de uma fratura
  • Dor local fortíssima, que pode originar estado de choque;
  • Incapacidade de deslocar parte afetada;
  • Deformação;
  • Mobilidade anormal;
  • Estalido ósseo;
  • Edema.
O que fazer?

A atuação pretende evitar a deslocação da parte fraturada e o seu agravamento.

  • Respeitar as deformações existentes, não tentar endireitar;
  • Limitar todo o movimento, rasgando as roupas se necessário:
  • Se for uma fratura exposta, proteger com gaze esterilizada ou pano bem limpo a zona exposta;
  • Imobilizar com talas (ou improvisar com outros objetos) a região afetada;
  • Encaminhar ao hospital.

 

Hemorragia por ferida

Ocorre quando os vasos sanguíneos são danificados. Quando são  atingidos capilares sanguíneos ou veias a quantidade de sangue é menor do que quando é atingida uma artéria. A reação do organismo é uma contração do vaso e a formação de coágulo. Se a perda de sangue for muito abundante poderá originar estado de choque.

O que fazer?
  • Pressão no local para estancar o sangue;
  • Elevar a parte sinistrada se for profunda;
  • Limpar cuidadosamente com água ou soro fisiológico;
  • Colocar uma compressa de gaze ou penso.

Hemorragia no nariz

O que fazer?
  1. Ficar com a cabeça descaída sobre uma bacia;
  2. Apertar o nariz durante 10 minutos;
  3. Respirar pela boca, cuspindo o sangue para a bacia;
  4. Soltar o nariz e se continuar a sangrar, voltar comprimir o nariz por 10 minutos;
  5. Se continuar a sangrar deverá ir ao hospital.

Não se deve assoar durante 24h, pois pode desencadear a hemorragia novamente.

Hipotermia

Indica que a temperatura do corpo desceu abaixo dos 35oC. A pele fica pálida e fria, o pulso é lento a a pessoa fica inconsciente.

Os idosos e as crianças são os mais sensíveis às variações de temperatura.

Prevenção da hipotermia em idosos:
  • Nos dias frios devem estar num quarto bem aquecido e isolado;
  • Fazer pelo menos uma refeição quente por dia;
  • Beber bebidas quentes;
  • Se não tiver aquecimento no quarto usar vários cobertores e dormir com gorro e meias;
  • Aquecer a cama com cobertor elétrico
O que fazer?

Em caso de hipotermia, os idosos e as crianças devem ser aquecidos lentamente, levados para um quarto ou cama quente e aquecidos com botija de água quente debaixo dos braços.

Deve-se chamar um médico.

Insolação

Pode ser uma consequência dos esgotamento físico devido ao calor. O corpo não consegue controlar a temperatura devido às glândulas sudoríparas pararem de funcionar, a pessoa fica seca, muito quente e por vezes inconsciente.

O que fazer?

Arrefecer o corpo, colocando-o numa zona fresca, cobrir com toalha molhada até que a temperatura desça dos 39oC

Mordeduras de animais e picadas

Abelhas, Vespas e vespões

Injetam pequenas quantidades de veneno que causam dor violenta, vermelhidão e inchaço. De uma maneira geral, não têm consequências graves, excepto se:

  • a picada for na boca ou garganta, podendo originar asfixia;
  • for alérgico ao veneno, originando choque anafilático;
  • for atacado por um enxame;
  • for criança ou idoso debilitado
O que fazer?
  • Retirar o ferrão;
  • Lavar com água e sabão ou anti-séptico;
  • colocar compressa com bicarbonato de sódio;
  • Tomar analgésico.
Peixe-aranha e alforrecas

A picada de peixe-aranha e alforreca (caravela portuguesa) é muito dolorosa e pode desencadear choque em crianças e pessoas idosas.

O que fazer?

Retirar os picos a aplicar cloreto de etilo para aliviar a dor.

Víboras e cobras

O veneno introduzido no organismo atua no sistema nervoso, paralisando e interfere na coagulação do sangue.

O que fazer?
  • Imobilizar a zona afetada e manter em repouso;
  • Aplicar um garrote acima do ferimento para evitar circular o sangue venoso;
  • Desinfetar a ferida;
  • Ir ao hospital para administrar contra veneno.
Cães e gatos

As mordeduras originam perda de sangue e ruptura dos tecidos. Se a lesão não for grande o maior perigo será a infecção e o tétano.

O que fazer?
  • Limpar a ferida com água e sabão ou solução anti-séptica;
  • Colocar gaze esterilizada;
  • Deve-se informar quanto à vacinação do animal contra a raiva.

Picadas e Mordeduras

Nódoas negras (Equimoses)

Resultam do derrame de sangue nos tecidos. Manifestam-se pela cor púrpura que surge sob a pele e que amarelece à medida que as células sanguíneas se decompõem.

As causas podem ser:

  • Pancada forte, ou
  • Espontaneamente em idosos que tomam medicamentos como aspirina, esteróides e varfarina.
O que fazer?

No caso dos equimoses provocados por traumatismo:

  • Colocar imediatamente após a pancada uma compressa fria;
  • Elevar a parte afetada para reduzir o inchaço
  • Aplicar uma pomada venotrópicas para nódoas negras e hematomas.

Mais informação aqui

Queimadura

As queimaduras podem ter origem em:

  • Calor, fogo;
  • Raios solares, radiações;
  • Corrente elétrica;
  • Produtos químicos;
  • Exposição prolongada ao frio.

A gravidade depende da área afetada e da profundidade da queimadura:

Classificação da gravidade da queimadura

Classificação

Tecidos afetados

Sintomas

1º Grau Epiderme Eritema, edema mínimo e dor
2º Grau Superficial Epiderme e derme Eritema, flictemas (bolhas) e dor intensa
Profunda Epiderme e derme profunda Eritema, flictemas (bolhas), exsudado e dor menos intensa
3º Grau Epiderme, derme e tecido subcutâneo (com destruição das terminações nervosas). Aparência esbranquiçada ou negra que pode não ter dor
O que fazer?
  • Aplicação de água fria até alivio da dor;
  • Desinfecção com uma solução de clorohexidina ou iodopovidona, sobretudo quando aparecem bolhas;
  • Secagem da zona afetada com compressa esterilizada;
  • Aplicação de gaze vaselinada (não aderente) sobre a queimadura e um penso absorvente para absorver exsudado (deve ser mudado regularmente):
  • Analgésicos para alívio da dor;
  • Beber bastantes líquidos;
  • Os cremes/loções calmantes só estão indicados para as queimaduras de 1º grau.

Mais informação aqui

Vómitos

Causas comuns:
  • Excesso de álcool ou alimentos;
  • Intoxicação alimentar;
  • Gastroenterite;
  • Apendicite;
  • Lesão cerebral.

Dependendo da gravidade dos vómitos e de outros sintomas associados poderá ser necessário consulta médica se:

  • Vomitar sangue;
  • Tiver dores estomacais;
  • Tiver febre alta;
  • Os vómitos forem constantes.
O que fazer?

Nas situações mais ligeiras, que não requerem consulta médica, deve-se:

Beber bastantes líquidos, de preferência soluções eletrolíticas, e evitar alimentos sólidos.

Voltar

Dependências Lazer
Álcool
Drogas
Tabaco








Repelentes de Insetos
Sol/Protetores
Viagens








Vida e Saúde Medicamentos Alternativos
Animais domésticos
Auto-medicação
Bebé
Contraceptivos
Emagrecer
Impotência Sexual
Menopausa
Vacinas
Acupuntura
Chá
Fitoterapia
Homeopatia

Naturopatia
Osteopatia
Quiropráxia

Página da autoria de Laurentino Moreira (farmacêutico) - Última atualização em 26-ago-2018