Saúde e Medicamentos

    Saúde e Medicamentos

Aromaterapia

A aromaterapia é uma forma de fitoterapia por meio dos aromas. As propriedades curativas dos óleos essenciais contidos nas plantas já era conhecida desde há muito tempo, de uma forma empírica. Hoje sabemos a razão porque as essências têm determinadas ações no organismo, embora, não se saiba bem como certos aromas podem alterar o estado de espírito e comportamento.
Os tratamentos de aromaterapia são, de um modo geral, prolongados no tempo e podem ser feitos de várias formas:

  • Difusão atmosférica;
  • Fricção sobre a pele;
  • Banhos e
  • Via oral.

A forma mais importante de obter o efeito dos óleos essenciais é através do ar, por evaporação, colocando a essência sobre uma fonte de calor e aspirar o aroma, ou através de um difusor elétrico, que através de um mecanismo vibratório e a frio vaporiza pelo ar a essência sem que esta sofra os efeitos nefastos do calor.

De uma maneira geral é preferível usar uma essência única para se obter os efeitos desejados.

Ambiente Indicações Essências
Balsâmico Sinusite, faringite e afecções respiratórias. Eucalipto, pinheiro, tomilho, alecrim.
Relaxante Sedativo Nervosismo, insónia. Alfazema, laranjeira.
Tonificante   Limão, alecrim, hortelã, segurelha.
Anti-séptico Prevenção de doenças respiratórias. Tomilho, salva, eucalipto, canela.
Anti-mosquitos   Erva-cidreira, lúcia-lima.
Anti-tabaco   Lúcia-lima, gerânio, sassafrás, alfazema.

Antes de passar para os pulmões, as essências estimulam o sentido do olfato, de onde exercem o efeito sobre o sistema nervoso. Depois algum tempo de a pessoa estar exposta aos óleos essenciais, essas substâncias atingem o sangue e mais tarde a urina. Apesar de serem absorvidas quantidades muito pequenas, é o suficiente para exercer uma ação fisiológica e terapêutica no organismo.

Uma fricção com óleo essencial faz com este penetre através da pele, infiltrando-se nos tecidos e passando para a linfa e sangue. Ao efeito do óleo essencial sobre os tecidos junta-se o efeito da massagem.
Os óleos essenciais aplicam-se sobre o peito, ventre, costas, nuca, braços e pernas. Deve evitar-se o contacto com mucosas, olhos e órgãos genitais. Nas aplicações por fricção são usadas 20 a 30 gotas de essência que se colocam na palma das mãos. Em caso de peles sensíveis poderá diluir-se em azeite, óleo de gérmen de trigo ou óleo de amêndoas.

O local onde é feita a massagem e o tipo de essência utilizada influenciam o resultado final.

Massagem Como e onde aplicar Essências usadas
Tonificante De manhã depois de duche frio. Alecrim, gerânio, limão, pinheiro.
Relaxante À noite depois de banho quente. Alfazema, manjerona, camomila, laranja.
Digestiva (gases e digestões difíceis) No ventre e estômago, depois das refeições. Alcaravia, manjerona, alfazema.
Respiratória (constipação, bronquite, asma e tosse) Sobre peito e costas. Pinheiro, eucalipto, alfazema, alecrim, cipreste.
Antidolorosa (dores articulares e musculares) Nos membros e costas. Alecrim, zimbro, pinheiro, manjerona.
Circulatória (varizes, pernas pesadas ou celulite)   Cipreste, Limão.

Nos banhos com essências juntam-se 3 a 10 gotas na banheira. Também podem servir para absorção das essências pelo vapor quente.

A via interna oral é usada como complemento dos outros tratamentos anteriores. Como as essências são extremamente concentradas, as doses, em geral, não ultrapassam 1 a 3 gotas 3 ou 4 vezes ao dia, até ao máximo de 3 semanas consecutivas.  Esta via não é muito recomendável a crianças. Para administração coloca-se nas costas da mão,  numa colher com mel ou com água morna.

 

Voltar

 

Olhos e Ouvidos    
Conjuntivite
Olhos
Ouvidos

Página da autoria de Laurentino Moreira (farmacêutico) - Última atualização em 10-fev-2019