Saúde e Medicamentos

    Saúde e Medicamentos

Fe - Ferro

Funções:

O ferro entra na composição de numerosas enzimas importantes do organismo:

  • A hemoglobina do sangue (transporte de oxigénio) e a mioglobina dos músculos (utilização do oxigénio);
  • Citocromos que catalisam reações de diversas substâncias;
  • Peroxidades e catalases;
  • Cadeia oxidativa; etc.
Fontes:

As fontes alimentares do ferro encontram-se em vários alimentos: brócolos, verduras em geral, cereais integrais, frutos secos, feijão, gema do ovo, marisco, fígado e carne vermelha.

Necessidades diárias:

O homem perde, em média, 1mg de ferro por dia. A mulher pode atingir os 2mg. Esses valores devem ser compensados pela alimentação. Durante a gravidez as necessidades de ferro estão aumentadas para 5 a 6mg por dia. Sendo a absorção digestiva muito baixa (10-15% e até 30% em caso de deficiência) a dose a fornecer deverá ser de 10 a 20mg por dia, sendo o de origem animal melhor absorvido do que o vegetal.

O ferro absorvido para a corrente sanguínea e transportado pela apotransferrina até ao fígado, baço e medula óssea, onde é utilizado para a síntese de hemoglobina, mioglobina, citocromos,etc., e armazenado como ferritina.

Absorção:

A absorção do ferro de origem animal é aumentada pela ingestão de alimentos levemente ácidos (carne) e pela vitamina C. O tanino presente no chá e café podem diminuir a absorção. Outros elementos, como magnésio, zinco e cálcio, presentes em antiácidos, também podem diminuir a absorção. Anomalias do intestino delgado (síndroma de mal absorção e doença celíaca) podem interferir com a absorção do ferro.

Deficiência:

Tanto o excesso como a deficiência de ferro podem causar problemas. A carência de ferro pode causar anemia ferropénica, anorexia, sensibilidade óssea, prisão de ventre, distúrbios digestivos, tonturas, fadiga, problemas de crescimento, irritabilidade, etc.
O excesso crónico de ferro, denominado hemocromatose, pode causar anorexia, tonturas, fadiga e dores de cabeça.

As deficiências em ferro são, normalmente ligeiras, devendo-se ao déficit nutricional, a perdas durante a menstruação ou má absorção. Perdas graves devem-se a perda de sangue pelo tubo digestivo ou útero.

Na infância as causas mais comuns são o nascimento prematuro, nascimento de gémeos, anemia materna, pouco aleitamento materno e toma de leite ou derivado às refeições.

Terapêutica:

A anemia por déficit de ferro corrige-se e previne-se com a toma de suplementos de ferro. As substâncias existentes são:

  • Sulfato ferroso;
  • Gluconato, fumarato, heptonato, aspartato e succinato ferroso;
  • Sulfato de ferroglicina.

Nos adultos a dose ótima diária é de 50mg de ferro elementar repartido por várias tomas. Nas crianças, como forma profilática, é de 10 a 20mg por dia. Os preparados de ferro devem ser ingeridos 1 hora antes das refeições e ao deitar para aumentar a absorção, exceto se houver sintomatologia intestinal em que estes devem ser tomados com os alimentos.

A ingestão de grandes doses de sais de ferro por via oral ou a administração frequente por via parental pode originar intoxicação por ferro. Esta manifesta-se por vómitos, dores abdominais, diarreia e hemorragia digestiva.

Voltar

Dependências Lazer
Álcool
Drogas
Tabaco








Repelentes de Insetos
Sol/Protetores
Viagens








Vida e Saúde Medicamentos Alternativos
Animais domésticos
Auto-medicação
Bebé
Contraceptivos
Emagrecer
Impotência Sexual
Menopausa
Vacinas
Acupuntura
Chá
Fitoterapia
Homeopatia

Naturopatia
Osteopatia
Quiropráxia

Página da autoria de Laurentino Moreira (farmacêutico) - Última atualização em 01-set-2018